Escolha uma Página

Olha que matéria bacana a gente encontrou na web falando sobre reforma, com dicas para você que pretende dar início a obra dos seus sonhos, mas está sem saber por onde começar, ou um pouco perdido na hora de decidir como viabilizar e dar início à sua reforma. Vale a pena conferir aqui como a gente fez lendo essa matéria e indicando a vocês.

Dicas e cuidados:

Cedo ou tarde todo mundo precisa dar aquela reformada no apartamento, nem que seja só para reforçar a pintura das paredes ou revestir o piso. E os motivos são os mais variados possíveis: o quadro elétrico do apartamento antigo já não atende às necessidades atuais; o vazamento do banheiro já está manchando as paredes; o dono não aguenta mais a mesma decoração de anos e por aí vai.

Além de dar um aspecto novo ao apartamento, uma reforma mais completa pode valorizar o imóvel em até 40%. Trata-se de uma boa estratégia para o proprietário que pensa em vender o apartamento a curto e médio prazo. Afinal de contas, as pessoas estão mais dispostas a pagar um valor mais alto por um imóvel reformado do que desembolsar uma quantia menor por um apartamento cheio de problemas a serem resolvidos.

Não é por menos que os brasileiros gastaram, entre janeiro e maio deste ano, 594 milhões de reais em reformas, segundo dados da Pesquisa Mensal do Comércio realizada pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Mas nem tudo são flores. Dor de cabeça é um sintoma comum e frequente durante uma obra, principalmente para quem decidiu fazê-la às pressas. Portanto, mais do que bom gosto, reformar o apartamento demanda muito planejamento e paciência por parte do proprietário.

Para evitar (ou amenizar) essa dor de cabeça, confira algumas dicas e cuidados que você deve ter ao reformar seu apartamento:

Planejamento

Antes de dar início às obras, faça um planejamento. Nele, é preciso constar quais são seus objetivos com a reforma, como criar um escritório para fazer home office. Na sequência, coloque todos os gastos (mão e obra e compra de material) na ponta do lápis e faça um orçamento. Com regras bem definidas, dificilmente seu projeto vai estourar o limite de gastos pré-definido.

A escolha dos profissionais da obra

Boa parte da dor de cabeça durante a obra acontece por conta de problemas com empreiteiros e suas equipes. Como em qualquer setor, existem bons e maus profissionais. Para não ter problemas com atraso e resultados indesejados, procure entrevistar mais de dois empreiteiros antes de fechar negócio com qualquer um. Ouvir recomendações de amigos, familiares e vizinhos também é uma maneira mais segura de contratar bons profissionais.

Normas da ABNT

Numa tentativa de evitar acidentes edificais, a Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) estabeleceu uma série de normas. Todas as reformas em apartamentos que mexem com a estrutura do edifício demandam a presença de um laudo técnico elaborado por um profissional comprovadamente formado, seja um arquiteto ou um engenheiro.

Como a ABNT não tem poder para fiscalizar nem aplicar multas, essas normas servem apenas como parâmetro para profissionais e síndicos. Quem descumpri-las só fica sujeito a punições caso os órgãos municipais as incluam nos regramentos de reforma.

Vale reforçar, mais uma vez, que pequenos reparos, como pintar paredes, colocar gesso no teto e trocar fechaduras e portas, não precisam atender às exigências da ABNT.

Pintura nas paredes

Se a sua intenção é tirar as manchas das paredes que se acumularam ao longo do tempo, aposte em cores claras e neutras. Elas dão um aspecto de limpeza e uma sensação de ampliação do cômodo. Além disso, quando for vender o imóvel, essas cores são mais seguras para agradar possíveis compradores.

Impermeabilização

Não se esqueça de impermeabilizar, durante a reforma, as partes da casa que entram em contato com água para evitar infiltrações. Deixar esse processo para depois encarece as obras, além de serem difíceis de fazer. Em outras palavras, é mais dor de cabeça!

Quadro elétrico

Quem mora em apartamentos mais antigos deve se preocupar com o quadro elétrico. Isso porque esse tipo de imóvel não costuma atender à atual demanda de eletrônicos. Portanto, procure ampliar os pontos de elétrica, rede e cabeamento para evitar sobrecargas lá na frente.

Financiamento

Você ainda não começou a reforma no imóvel por conta da falta de dinheiro? Uma alternativa para começá-la o quanto antes está em recorrer às linhas de crédito oferecidas por bancos públicos e privados. Elas são menos onerosas do que do que entrar no cheque especial e estourar o cartão de crédito.

De modo geral, essa modalidade de financiamento está disponível para reforma e ampliação de residências, e o valor máximo pode chegar a 100% do custo da obra. Antes de fechar o empréstimo, faça as contas e veja qual instituição financeira apresenta as melhores condições para a sua situação.

Agora, mãos à obra!

E aí, o que achou dessas dicas?

Fonte: site https://www.leardi.com.br/blogleardi/reforma-de-apartamento-dicas-e-cuidados